segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Como foi a cirurgia...

Acordo novamente após algum tempo e vejo um negócio metálico em minha perna... Haviam colocado uma tração.
Devia ter perguntado qual era o "negocinho" que ainda precisavam fazer.
Fui transferido para enfermaria e la fiquei pelos 15 dias seguintes, numa batalha para encurtar o período de internação que deveria ser algo entre 1 a 2 meses.

Posteriormente minha amada amiga Luciana Telles contou como colocaram minha perna no lugar e que para isso, tiveram que me colocar no chão, pois era impossivel em cima da maca no bloco cirurgico.

Ah! Em relação a furadeira que vi quando comecei a sair da sedação, foi a Lu que estava furando meu osso para colocarem a tração.

Amanhã conto como foram os dias no hospital. Alias, contei que estava doido para chegar a academia para poder ir ao banheiro no dia do acidente? Pois é...

Continua...

domingo, 12 de setembro de 2010

Ainda no Salgado Filho...

Estou em dúvida entre continuar no wordpress ou passar o blog para o blogger.  Alguém tem opinião formada sobre qual é o melhor?

Acordo em seguida sem nenhuma dor e começo a falar pelos cotovelos de tão feliz:

- Ah... Agora sim! Que maravilha. Não estou sentindo mais nenhuma dor!!!

O médico explica que é porque colocara o osso de volta ao encaixe correto dele, mas que ainda teriam que fazer mais um “negocinho” e que por isso teriam que me sedar novamente.

Estava tão feliz que respondi sem pensar duas vezes:

- Tudo bem! Agora vocês podem fazer o que quiser com minha perna (devia ter perguntado antes o que era o "negocinho” que iam fazer... Rs).

Novamente sou sedado e apago.

Passado algum tempo, começo a ouvir um barulho distante (zum... zum...) e levanto a cabeça falando:

- Humm... Que queimação é essa em minha perna?

Só deu tempo de ver alguém segurando uma furadeira na altura de minha coxa esquerda e o médico e equipe meio que desesperados falando:

- Ele acordou! Seda, seda!!!

Apago novamente.

Continua...

sábado, 11 de setembro de 2010

Muito se passou desde o último post.

Decidi dar um tempo de internet.

Passado alguns meses e com animo renovado, aqui estou novamente!

Estava urrando quando alguém abriu a porta. Era minha mãe. Estava com os olhos arregalados e falou ao ver-me:

Meu filho...

Tentando acalmá-la, falei com uma voz ofegante, mas tentando demonstrar o mínimo de dor possível:

- Está tudo bem mãe, está tudo bem.

Em seguida pedi para ela dar licença e o médico voltou a tentar.

Passado alguns segundos e já enlouquecido de dor, acabei sendo um ogro e gritando: P....! Eu levanto mais de 500 kg no leg press e você acha que vai conseguir colocar minha perna no lugar com esse bracinho?
Ele olhou assustado e falou:

- Melhor a gente levá-lo para o bloco cirúrgico.

Minha grande amiga Luciana que estudava medicina e que estava o tempo todo ao meu lado, foi junto e ajudou nos procedimentos.

Me deram algo para dormir e mandaram respirar fundo e perguntaram se estava com sono, respondi que não.
Após três vezes perguntando a mesma coisa e eu dando resposta negativa, a anestesista falou com certa grosseria, como se eu tivesse a obrigação de já ter dormido:

- Você tem que está com sono.

Falei com muita raiva:

- Mas eu não estou!

O médico falou:

Minha filha, não está vendo que o homem é um cavalo? De mais anestesia a ele.

Ela aplicou um pouco mais e em seguida perguntou novamente se estava com sono. Não consegui nem responder, pois senti tudo girar e apaguei.

Continua...